quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Comissão Geral debaterá violência contra idoso



Atendendo o requerimento do deputado republicano Vitor Paulo, a Câmara dos Deputados realizará Comissão Geral para debater a violência contra a pessoa idosa, no próximo dia 2 de outubro, às 10h, no plenário Ulysses Guimarães. De acordo com parlamentar, o índice de violência perpetrada contra essa parcela da população é crescente e o Congresso Nacional precisa debater com urgência o tema.

Vitor Paulo lançou recentemente, no âmbito do Parlamento, a campanha "Respeite os mais velhos" que tem como objetivo conscientizar a população para as dificuldades enfrentada pelos idosos. “Temos uma boa legislação de proteção aos idosos, mas devemos avançar em medidas concretas para evitar a violência que muitos deles sofrem. Acredito que uma campanha bem conduzida, voltada principalmente para os jovens, pode estimular o respeito e a valorização que eles merecem. Queremos criar o primeiro Centro de Convivência dos Idosos e a Delegacia Especializada de Atenção à Pessoa Idosa, em Brasília”, adiantou.

Vitor Paulo lembrou que a Organização das Nações Unidas (ONU) estabeleceu o dia 1º de outubro como o Dia Internacional das Pessoas Idosas e que, nesta data, também é comemorado o aniversário de 10 anos do Estatuto do Idoso. Na última semana, o parlamentar criticou a informação de que as empresas que vendem planos de saúde são orientadas a não fazer plano para os idosos, uma vez que as mensalidades sofrem abusivo incremento a partir dos 60 anos. “Esse assunto, sem dúvida, também deve ser questionado no debate”, acrescentou.

O parlamentar destacou, ainda, que o número total de idosos no Brasil passará de 28 milhões até 2020 e o mundo deverá superar 1 bilhão de pessoas com 60 anos ou mais idade. “Essa boa notícia traz muitos desafios, inclusive o de garantir a integridade física e psicológica dos que, às vezes já fragilizados, tornam-se vítimas da violência”, finalizou.

Para a Comissão Geral foram convidados: o secretário do Idoso do Distrito Federal, Ricardo Quirino, o secretário de Políticas da Previdência Social do Ministério da Previdência Social, Leonardo José Rolim Guimarães e a Defensora Pública do TJDFT, Paula Regina de Oliveira Riberio.
 
Texto: Mônica Donato

Nenhum comentário:

Postar um comentário